terça-feira, 19 de setembro de 2017

Croquis Urbanos 11

Fachada Histórica do Colégio Champagnat - Campus da PucRS

Que beleza, chegamos ao 11 encontro do Croquis Urbanos, com um número crescente e expressivo de participantes. Desta vez o foco das nossas atenções gráficas será a Fachada Histórica do Colégio Champagnat, no campus da PucRS, Av. Bento Gonçalves, 4314 em Porto Alegre. Estão todos convidados: desenhistas iniciantes, amadores e profissionais, artistas, curiosos, estudantes e profissionais. Nosso próximo encontro será no dia 23 de setembro(sábado), das 10:30h às 13h. Levem seus materiais de desenho, convidem seus amigos e vamos nos divertir aprendendo uns com os outros!



Croquis Urbanos 11

Data: 23 de setembro de 2017 (sábado)
Horário: das 10:30h às 13h
Local: Fachada Histórica do Colégio Champagnat - Campus da PucRS - Av. Bento Gonçalves, 4314 - Porto Alegre / RS

Não percam!!

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Arquitetura & Urbanismo

Posturas, Tendências & Reflexões
Volume 3

Organizadores:
Paulo Ricardo Bregatto
Maria Beatriz Medeiros Kother
Mario dos Santos Ferreira

Editora Universitária da PUCRS
Porto Alegre, 2017
ISBN 978-85-397-1006-5



Já está disponível para consulta e aquisição nas plataformas digitais (24symbols, Amazon, Apple, Google Play e Saraiva) o Volume 3 do Livro Arquitetura & Urbanismo: Posturas, Tendências & Reflexões, em comemoração aos 20 anos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PucRS (1996-2016). A obra reúne 18 artigos que expressam o pensamento e as linhas de pesquisa e interesse dos professores do curso sobre as mais diversas áreas de atuação técnico-profissionais e acadêmico-científicas. Em breve, edição impressa e lançamento na Feira do Livro de Porto Alegre.

Lista de artigos e autores:

Vitalidade Urbana: Configuração e Uso de Espaços Abertos
Urban Vitality: Configuration and Use of Public Spaces
Ana Rosa Sulzbach Cé, Me

ZahaHadid: Pinturas de arquitetura
Zaha Hadid: Architectural paintings
Beatriz Regina Dorfman, Dra.

Tecnologia e inovação na museografia: prelúdio de novas perspectivas para o espaço público
Technology and innovation in museography: prelude of new perspectives for the Public Space
Cibele Vieira Figueira, Dra.

Expansão e flexibilidade: os museus construídos de Le Corbusier
Expansion and flexibility: Le Corbusier´s built museums
Daniel Pitta Fischmann, Me

Métodos para a criação de um espaço público amigável aos idosos
Methods for creating a friendly public space for the elderly
Isabel Lanner Carvalho Benedetto, Me.
Janaina Luisa da Silva Moroni, Doutoranda

Arquitetura e memória: a formação urbana da cidade de Porto Alegre, décadas de 1940 a 1970
Architecture and memory: the urban formation of the city of Porto Alegre, 1940’s to 1970’s decades
José Carlos Marques, Me.

Requalificação Urbana e os Antigos Armazéns da Rua Voluntários da Pátria, em Porto Alegre
Urban Requalification and the Old Warehouses of Voluntários da Pátria Street, in Porto Alegre
Leila Nesralla Mattar, Dra.

Avaliação em disciplinas de projeto: um critério particular
Evaluation in Project courses: a particular criteria
Marcelo Martel, PhD.
Marlise Bock Santos, Me.
Paulo de Tarso da Silveira Müller, Me.

Campus Central da PUCRS: lugar de memória, identidade e significado
PUCRS Central Campus: place of memory, identity and meaning
Maria Alice Medeiros Dias, Me.
Marcos Pereira Diligenti, Dr.

Preservação da paisagem urbana – Conzen e as cartas patrimoniais
Preservation of urban landscape – Conzen and the heritage charters
Maria Beatriz Medeiros Kother, Dra.

As Intervenções de Remodelação Urbana no Rio de Janeiro - início do Século XX - e as Estratégias Urbanísticas do Projeto Porto Maravilha - início do Século XXI
Urban remodeling interventions in Rio de Janeiro - in the early 20 th Century - and the urbanistic strategies of Porto Maravilha Project - the beginning of 21 th Century
Profa. Arqa. Maria Dalila Bohrer, Me

Praça Otávio Rocha: patrimônio cultural e paisagístico de Porto Alegre
Otávio Rocha Square: Porto Alegre’s Cultural and Urban Landscape Heritage
Maria Regina Gravato de Mattos, Me.
Maturino da Luz, Me.

Tecnologia da Arquitetura: Sustentabilidade na Construção Civil
Architectural Technologies: Sustainable Development in Building Construction
Mario dos Santos Ferreira, Dr.
Márcio Rosa D’Avila, Dr.

Coordenação Modular – Economia e Gestão
Modular Coordination – Economics and Management
Paulo Ricardo Bregatto, Me.

Conversando sobre Partido
Speaking about Concept Design
Flávio Kiefer, Ms.
Raquel Rodrigues Lima, Dra.

Uma contribuição para que o projeto de arquitetura não fique apenas no portfólio de obras nunca executadas
A contribution so that Architecture Project does not be just in non executed works portfolio.
Renato da S. Solano, Me.

Ecletismo e difusão da cultura italiana: notas sobre o contexto arquitetônico de Porto Alegre nas primeiras décadas da república
Ecletcticism and the dissemination of the Italian culture: notes about the architectural context in Porto Alegre in first decades of the republic
Renato Gilberto Gama Menegotto, Dr.

Viaduto São Jorge – Porto Alegre na contramão da história?
Overpass São Jorge - Porto Alegre in history’s opposite direction?
Rosana Picoral, Me.

domingo, 20 de agosto de 2017

Croquis Urbanos 10

Novo Campus Unisinos - Porto Alegre

Chegamos ao 10 encontro do Croquis Urbanos. Desta vez o foco das nossas atenções gráficas será o novo Campus da Unisinos em Porto Alegre. Estão todos convidados: desenhistas iniciantes, amadores e profissionais, artistas, curiosos, estudantes e profissionais. Nosso próximo encontro será no dia 26 de agosto (sábado), das 10:30h às 13h. Levem seus materiais de desenho, convidem seus amigos e vamos nos divertir aprendendo uns com os outros!



Croquis Urbanos 10

Data: 26 de agosto de 2017 (sábado)
Horário: das 10:30h às 13h
Local: Novo Campus da Unisinos - Av. Dr. Nilo Peçanha, 1640 - Porto Alegre / RS

Não percam!!

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Formatura - Ulbra

Curso de Arquitetura e Urbanismo - 2017/1

Meus queridos afilhados, que super festa de formatura hoje. Emocionante e contagiante a alegria de vocês e o carinho de seus amigos e familiares. Fiquei ali na bancada, ao longo da formatura, orgulhoso, recebendo as energias e vibrações positivas, oriundas do coração de cada um de vocês. Inevitável lembrar do nosso dia a dia no TCC. Senti muita alegria e muito orgulho por ter participado de suas formações e por ver todos vocês com aquela satisfação imensa estampada em seus rostos.

Daqui para frente, muita lucidez na definição dos próximos desafios. Desejo-lhes coragem para aguentar e durar, coragem para viver, coragem para suportar, para combater, para enfrentar, para resistir, coragem para perseverar. A coragem não se refere apenas ao futuro, ao medo ou à ameaça. Refere-se, também, ao presente, e sempre está ligada à vontade, muito mais do que à esperança. Afinal, só esperamos o que não depende de nós, só queremos o que depende de nós. É por isto que a esperança, ao meu ver, só é uma virtude para aqueles que aguardam imóveis a chegada de tudo, ao passo que a coragem é uma virtude para qualquer um. A coragem não é um saber, mas uma decisão. Não é uma opinião, mas uma atitude.

Lembrem-se sempre da alegria que esteve presente em nosso atelier de projeto ao longo deste semestre que passou, pois devemos plantar e cultivar sempre a alegria. A alegria é o estado de saúde que devemos sempre buscar, mais que a própria felicidade, pois a alegria não é um estado de espírito como se supõe ser a felicidade, mas sim uma sensação. Alegria, coisa tão incerta como o vento que sopra lá fora, que tem dias que vem, dias que não vem, que às vezes é tão forte que vira tufão, outras parece apenas brisa suave, que pode vir do sul ou do norte, do leste ou do oeste, mas que vem, queiramos ou não, na hora ou do jeito que bem entender...

Mais uma vez muito obrigado pela homenagem e pelo honroso convite! Para mim foi uma honra imensurável acompanhá-los na jornada final da Universidade! Que esta saudade, que a partir de agora começa a povoar os nossos corações, lhes tragam sempre a doce lembrança dos momentos felizes em que estivemos juntos e lhes tragam, também, a certeza de que a nossa escola sempre será de vocês e sempre estará com suas portas abertas para recebê-los com suas grandes vitórias, alegrias e novas dúvidas.

Contem sempre comigo!

Força e honra!
Saudação Romana


Discurso do Paraninfo
Auditório do Prédio 14
11/08/2017 - 16h

Componentes da mesa já citados,
Familiares e amigos aqui presentes nesta tarde de muitas alegrias,
Meus queridos colegas arquitetos e urbanistas.

Recebi emocionado o convite para ser o paraninfo desta turma de formandos. Esta homenagem que vocês me prestam, como forma de reconhecimento pelo meu trabalho docente e profissional, está entre as maiores distinções acadêmicas que um professor pode receber dos seus alunos. Não é pouco o privilégio de ser trazido por vocês para fazer uso desta tribuna, neste importante ritual de passagem, com a nobre missão de conduzi-los da vida acadêmica para a vida profissional.

Que experiência renovadora estar com vocês ao longo do último semestre da faculdade discutindo e reformulando, a partir dos seus diversos projetos, os rumos da nossa profissão e do ensino de arquitetura. O convívio com vocês fortaleceu a minha convicção de que é, de fato, possível transformar a nossa sociedade, tão desgastada nos seus valores éticos e morais, participando da definição dos novos rumos da nossa profissão e, principalmente, da consolidação da formação profissional dos nossos alunos.

Nosso alegre e respeitoso convívio nos uniu ao redor de um objetivo comum: olhar e transformar uma pequena parcela do mundo que nos cerca pela lente da nossa profissão e da visão inovadora de cada projeto, pensando e propondo como as cidades poderiam ser melhores e mais bonitas a partir da viabilização dos seus projetos de diplomação.

O convite veio em boa hora! Num momento de muitas reflexões profissionais e fortalecimento de convicções sobre os necessários avanços na formatação do ensino superior, mais identificado com o mundo do trabalho e com as demandas reais do ofício, e sobre as características e qualidades que o jovem arquiteto e urbanista do século XXI deve possuir. Nossa estimada Fau, uma das pioneiras do Estado, tem feito esforços imensuráveis para se manter fiel às suas origens e distante da crise generalizada que o ensino universitário enfrenta em nosso país, permitindo a cada um de vocês a certeza e a segurança de que possuem uma formação diferenciada, sólida e de qualidade e, portanto, devem seguir em frente de cabeça erguida assumindo com zelo ético e rigor técnico os desafios profissionais que irão surgir no fazer diário do nosso ofício.

Em nossa primeira aula do semestre, com seus olhares assustados diante dos desafios propostos, a data da formatura parecia tão distante. Mas o semestre passou! Trabalhamos muito, convergimos e divergimos nos calorosos debates nos painéis, vislumbramos cidades, edifícios, espaços e construções melhores pela ótica dos seus projetos, defendidos na banca final com vigor, talento, convicção e competência. Fizemos arquitetura e urbanismo, de fato, nestes importantes debates, comprovando o quanto estão preparados para enfrentar o mercado de trabalho.

Nossas cidades dependem muito do nosso valoroso ofício. Ainda vemos as cidades crescendo desordenadamente sem o adequado e criterioso planejamento e com novas edificações e espaços públicos e privados desprovidos de qualidade funcional, estética e técnica. Muita construção e pouca arquitetura e urbanismo. Debatemos muito este tema no semestre passado e temos que continuar a debatê-lo.

Fazer arquitetura e urbanismo é, acima de tudo, construir e reconstruir a paisagem das nossas cidades em maior ou em menor escala. Sempre que projetamos e construímos um novo edifício, estamos, com isto, alterando a paisagem a nossa volta, na maior parte das vezes, por um tempo que supera a nossa própria existência. Esta ação propositiva nos exige muita responsabilidade, portanto, saibam que os melhores resultados serão aqueles que agregarão qualidade de vida aos usuários, que reconhecerão o valor da harmonia entre as partes e o todo, que primarão pela construção da vitalidade de uma rua e de uma cidade melhor para se movimentar e viver com dignidade e segurança.

Muito temos que nos preocupar, também, ética e moralmente, com o desenvolvimento sadio da nossa profissão, discutindo, fortalecendo, revisando e divulgando nas entidades de classe, institutos e conselho, os grandes temas do nosso ofício, muitas vezes, deixados de lado na concorrência imposta pela urgência e superficialidade das decisões e contratações. O mercado de trabalho atual, com suas inúmeras oportunidades, mas, também, com perigosas armadilhas, carece de contínua fiscalização e nova formatação, assim como, outras oportunidades de trabalho, ainda adormecidas aguardando por nós, necessitam ser lapidadas com afinco, experimentação, sustentabilidade, inovação e empreendedorismo.

Mas fiquem atentos! Inovação e empreendedorismo não nascem em qualquer lugar! É preciso, para tal, que o caminho esteja pavimentado com autonomia, investimento e cultura experimental. Para acertar em cheio é preciso experimentar muito. A experimentação está no cerne dos processos criativos, portanto, não tenham medo de ousar e experimentar. Experimentar exige coragem e, por isso, são a base dos grandes acertos e das ideias inovadoras, e isto no mercado criativo atual tem muito valor.

Temos a tendência superficial para acharmos que a genialidade de uma grande ideia é fruto do instantâneo mágico de uma única mente privilegiada. Quando fazemos isso, seja por ilusório conforto ou para explicar uma possível falta de atitude, damos as costas para o processo coletivo, contínuo e repetitivo das tantas experimentações e erros que vieram antes do acerto e que deram ao acerto o ambiente propício para sua invenção. Ser inovador, criativo e empreendedor não são o resultado de ações isoladas, instantâneas, mágicas ou divinas. São o resultado de foco e muito trabalho sério na busca de um objetivo e de uma solução.

Colegas, isto não é uma tarefa fácil por tudo o que o nosso ofício significa e representa!

Por fim, e como última lição de casa, convoco-lhes a refletirem sobre alguns temas urgentes: sobre a necessidade de praticarmos o nosso ofício valorizando e priorizando o conteúdo e não a imagem, sobre as armadilhas da arbitrariedade acrítica como conselheira das decisões projetuais, sobre a necessidade de honrar a tradição sem perder o perfeito e crítico alinhamento com a vanguarda arquitetônica, sobre a importância de valorizarem os aspectos plásticos e técnicos originalmente brasileiros, sobre não se deixarem seduzir por ilusórias tendências e pelos superficiais apelos midiáticos e editoriais que tentam pautar a nossa profissão, sobre o aviltamento da prática do nosso ofício mediante as concorrências desleais, sobre a importância de atuarem na política profissional como forma de fiscalizar e fortalecer as bases legais e éticas do nosso ofício e sobre a necessidade de concentrarem seus focos nas demandas reais e possibilidades concretas dos seus clientes, sem abrirem mão das questões fundamentais da arquitetura e do urbanismo.

Nunca percam de vista estes desafios! Sermos bons profissionais é nossa obrigação, assim como sermos boas pessoas e bons colegas. Sejam solidários, uns com os outros. Somos o que sabemos, acreditamos, pensamos e propagamos, mas seremos sempre lembrados pelo que fazemos. Levem com vocês a certeza do respeito e admiração que tenho por cada um e saibam que podem continuar contando comigo sempre!

Dito isto meus queridos, resta-me apenas chamá-los para a vida profissional. Sejam sempre bons colegas, sejam bons projetistas, sejam bons construtores, sejam, de fato, arquitetos e urbanistas, pois afinal de contas, projetamos e construímos porque acreditamos no futuro e não há nada que demonstre maior compromisso com o futuro do que o potencial propositivo, proativo e transformador da nossa profissão.

De coração, muito obrigado por esta homenagem!
Para mim, foi um privilégio e uma honra imensurável caminhar com vocês até aqui!

sábado, 8 de julho de 2017

Atelier II - FauUlbra - 2017/1

PAINEL FINAL

Nos dias 11 e 12 de julho (terça-feira e quarta-feira) ocorrerão as bancas de apresentação dos Trabalhos de Conclusão do Curso de Arquitetura e Urbanismo da FauUlbra. Nestes dias, nos turnos da tarde e noite, serão apresentados 14 trabalhos com os mais diversos temas nas áreas de arquitetura, paisagismo e urbanismo. As bancas são abertas ao público e ocorrerão na sala 210 do prédio 14 (FauUlbra). Em paralelo ao desenvolvimento das bancas os visitantes terão a oportunidade de ver os 14 trabalhos expostos na circulação de acesso da sala 210, do prédio 14 (segundo pavimento).
Não percam!

Cronograma das atividades:

11/07
TERÇA-FEIRA

Marco Antônio Ropke
Danielle Cristine Dias

Orientadora: Profa. Arqa. Samantha Diefenbach

Dayane Brehm Marques da Silva
Evelise dos Santos Pistorello

Orientadora: Profa. Arqa. Clarissa Rech Meneguzzi

Robson Marasquin
Dieicy Cardoso de Melos
Carla Albuquerque Baum

Orientador: Prof. Arq. Rodrigo Barbieri

Componentes das Bancas:
Prof. Arq. Juliano Caldas de Vasconcellos (Feevale)
Profa. Arqa. Ana Paola Brugalli (Ulbra Santa Maria)
Prof. Arq. Paulo Ricardo Bregatto (Supervisor do TCCII)

12/07
QUARTA-FEIRA

Fabiane Luz Penz
Juliana Martins Coimbra

Orientador: Prof. Arq. Enaldo Nunes Marques

Mariana Rezzadori Rauber
Bárbara Christine Dal Bo Sgarioni

Orientadora: Profa. Arqa. Andréa Feldmann

Vinicius dos Santos Farias
Orientadora: Profa. Arqa. Graça Ilgenfritz

Caroline Brombatti de Moraes
Suelen Reis Dal Pizzol

Orientador: Prof. Arq. Carlos Henrique Goldman

Componentes das Bancas:
Prof. Arq. Flávio Kiefer (PucRS)
Prof. Arq. Efreu Brignol Quintana (Ulbra Torres)
Prof. Arq. Paulo Ricardo Bregatto (Supervisor do TCCII)